Notícias Tudo sobre o setor sucroalcooleiro
Seca prejudica produção da safra de cana-de-açúcar em Alagoas

Mauricélia Ramos

19/01/2017 - 12:05

Mesmo com aumento de produção em algumas usinas, a estiagem está prejudicando a produção da safra de cana de açúcar no estado. O Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Alagoas (Sindaçúcar/AL) acredita que a safra 2016/2017 será menor do que a realizada no ciclo anterior.

Segundo o presidente do Sindaçúcar/AL, Pedro Robério Nogueira, o motivo é a falta de chuvas no Estado, o que prejudicou os canaviais alagoanos. A moagem ainda está prevista até o mês de março, mas com o clima de escassez de chuvas, a safra pode ser prejudica.

“A safra em curso está sendo presidida por um clima de estiagem muito intensa, nunca vista nos últimos anos. Isso nos encaminha para uma safra menor do que a anterior. O volume final da moagem é preocupante por não ter um quadro de chuva no curso da moagem”, afirma Pedro Nogueira.

Segundo o presidente do Sindaçúcar/AL, o déficit mensal de chuvas nesta safra chegou à média de 50%, sendo que em alguns meses ocorreu um déficit de 100% de chuvas, em relação à média histórica.

No ciclo 2015/2016, foram produzidas 16,5 milhões de toneladas de cana, com 19 unidades industriais em operação. “Se fizermos isso já será satisfatório”, aponta Nogueira.

Atualmente, estão em operação 17 usinas em Alagoas. Outras duas unidades, Porto Alegre e Sinimbu, deixaram de moer nessa safra.

Segundo o Sindaçúcar/AL, a notícia boa é que, em número de produção, 13 usinas tiveram aumento em relação ao mesmo período do ciclo anterior.

A Usina Coopervales Industrial, que já moeu 508 mil toneladas de cana (um aumento de 112%), a Santa Maria, que já moeu 341 mil toneladas de cana (um aumento de 101%), e a Santa Clotilde, que já moeu 458 mil toneladas de cana (um aumento de 59%), são as unidades que mais se destacam nesta safra 16/17. Já as usinas Marituba e Penedo tiveram uma redução na produção, quando comparadas ao mesmo período na safra passada, de 26% e 20%, respectivamente.

Fonte: TRIBUNA HOJE

Foto: TRIBUNA HOJE

2013 - EMPAT - Todos os direiros reservados.